Relações Internacionais

O Gabinete de Relações Internacionais (GRI) tem como principal missão promover a cooperação do ISEC e suas áreas de engenharia, com um conjunto cada vez mais alargado de instituições de ensino superior que se afirmam a nível europeu e internacional pela sua qualidade de ensino.

 

ÁREAS DE INTERVENÇÃO

  • Gestão das mobilidades de estudantes para Estudos e Estágio (OUT e INC)
  • Gestão das mobilidades de funcionários docentes e não docentes (OUT e INC)
  • Dinamização de iniciativas dirigidas aos estudantes (OUT e INC) - informação, sensibilização, acolhimento, integração e acompanhamento
  • Organização (e colaboração) de iniciativas destinadas à participação das instituições parceiras (staff)
  • Apoio ao desenvolvimento de projetos/parcerias internacionais
  • Ações de marketing destinadas a IES/estudantes estrangeiros
  • Gestão de acordos de cooperação internacional

 

WELCOME TO ISEC
ISEC - Coimbra Institute of Engineering (Instituto Superior de Engenharia de Coimbra ) is increasing the international relations with other European and Internactional Universities, under Erasmus+ Program and Exchange Bilateral Agreements. This work is conducted toward student, teacher and workers exchange as well.

By choosing a country and a host institution you are expecting to have the best opportunity to give continuity to your personal and academic projects:

Our country - Portugal - offers a huge diversity of landscapes and environments: beaches, plains and mountains, cosmopolitan cities in contract with peace and quiet villages. The climate in Portugal has mild winters and hot and dry summers. The Portuguese people are very friendly, kind and always finding way to help foreign visitors even if they are not fluent English. Our country has an excellent geographical location in the meeting point between three continents - Europe, Africa and America. The airports from Lisbon, Faro and Porto have regular connections to major cities in the world.

ISEC offers a very large choice of learning opportunities covering a multiplicity of engineering areas.The main language of instruction at ISEC is Portuguese. However, some of the engineering courses, from bachelor and master degrees, can be offered in English or with tutorial support in English. Teaching and learning methods are based on a practice-oriented ?approach and on solid theoretical basis.

Applications Procedures at www.isec.pt/en 

O ISEC assume o compromisso de formar profissionais bem preparados que acompanhem as necessides do mercado de trabalho cada vez mais alargado, sem fronteiras. Nos dias de hoje, uma experiência académica internacional, a nível de estudos e/ou estágio, constitui um trunfo para um futuro promissor.

O GRI aposta na internacionalização do ISEC com vista a oferecer aos seus alunos oportunidades de desenvolvimento pessoal,  académico e profissional.  Pretende certificar-se que todos os alunos do ISEC têm conhecimento da vertente de internacionalização do ISEC e o que representa uma experiência de estudos ou estágio europeia ou internacional, quer seja durante o seu percurso académico, quer enquanto recém-diplomados. 
 

Existem alguns fatores a considerar na realização de uma mobilidade no estrangeiro, tais como o destino Instiuição/País, custo de vida nesse destino, a duração da mobilidade e os custos inerentes. A escolha da Instituição/País de destino terá por base fundamentalmente a compatibilidade das disciplinas que terão creditação no ISEC. Em simultâneo, os estudantes do ISEC têm a possibilidade de viajar, conhecer outros países, culturas e formas de vida diversas, diferentes contextos académicos e profissionais. 

As mobilidades de estudos e estágios podem ser realizadas ao abrigo de alguns programas de mobilidade, nomeadamente no âmbito do Programa Erasmus+, Convénios com o Brasil, Programas Internacionais e nacionais (Programa Vasco da Gama). Existe um conjunto de parcerias com Instituições de Ensino Superior (IES) estrangeiras direcionadas para as áreas de engenharia do ISEC.

Os estudantes que testemunham uma experiência no estrangeiro estão sempre em vantagem na procura de emprego nacional, europeu e internacional.

Programas de Mobilidade
Erasmus+ 
(Esta página está sujeita a atualização mediante informação da Agência Erasmus)

O programa Erasmus+ tem por objetivo reforçar as competências e a empregabilidade, bem como modernizar a educação, a formação e a animação de juventude, considerando também a área do desporto, inseridos em 3 Ações-chave.
O Erasmus+ reúne sete programas da EU já existentes (nomeadamente o Programa Leonardo da Vinci) no domínio da educação, da formação e da juventude.

Erasmus+: MOBILIDADE
Destinatários:

» Alunos e Recém-diplomados

  • Possibilidade de realização de mobilidade estudos e/ou estágio;
  • Alunos que já tenham efetuado, pelo menos, 2 matrículas, ou seja, já tenham frequentado a instituição de origem por um período mínimo de 12 meses (esta condição não se verifica para mestrados ou mobilidade estágio);
  • Alunos que já tenham realizado mobilidade Erasmus anteriormente podem realizar novamente até perfazerem o total dos 12 meses de mobilidade no mesmo ciclo de estudos (Licenciatura ou Mestrado);
  • Os alunos recém-diplomados podem realizar Erasmus Estágio no ano académico seguinte à conclusão do ciclo de estudos (Licenciatura ou Mestrado) desde que não tenham ainda totalizado 12 meses de mobilidade durante a frequência do respetivo ciclo de estudos.

Duração das mobilidades:
  • Estudos: 3 a 12 meses;
  • Estágios: 2 a 12 meses;
  • Até 12 meses por ciclo de estudos podendo combinar estudos com estágio, ou seja, o aluno pode realizar mobilidades (estudos ou estágios) até ao total de 12 meses, sequenciais ou intercalados, em cada ciclo de estudos (Licenciatura ou Mestrado).
 

Informações complementares em: Erasmus+

 
PROCEDIMENTOS

Inscrição Erasmus+ na plataforma Inforestudante: Guia de Candidatura


Calendário: A divulgar oportunamente



Critérios de seriação e seleção – mobilidade de estudos:

Alunos Matriculados

Recém-diplomados

Mobilidade Estudos (SMS)*

Mobilidade Estágios (SMP)*1

Mobilidade Estágios (SMP)*1

1.º Alunos inscritos em Cursos cuja mobilidade seja obrigatória (Curso Europeu de Informática)

1.º Alunos candidatos a mobilidade Erasmus-estágio pela primeira vez

1.º Candidatos a mobilidade Erasmus-estágio pela primeira vez

2.º Alunos candidatos a mobilidade Erasmus-estudos pela primeira vez

2.º Mérito académico/Aproveitamento

2.º Média Final do Curso

3.º Mérito académico/Aproveitamento

3.º Competência linguística comprovada

3.º Competência linguística comprovada

4.º Competência linguística comprovada

4.º Grau de motivação e capacidade de adaptação

4.º Grau de motivação e capacidade de adaptação

5.º Grau de motivação e capacidade de adaptação

 

 

*A atribuição das bolsas Erasmus - estudos e estágios - é feita com verbas próprias para cada tipo de mobilidade.
1 Os alunos candidatos a mobilidade Erasmus estágio (matriculados ou recém diplomados) concorrem à mesma verba/n.º de vagas.
Erasmus Plus - Docentes em Missão de Ensino 
A mobilidade de docentes em missão de ensino é uma das actividades previstas no âmbito do programa Erasmus+, visando permitir que os professores efectuem períodos de docência em Instituições de Ensino Superior (IES) de outros países europeus com as quais o IPC assinou  Acordo Bilateral Erasmus. Através desta iniciativa, os docentes têm a oportunidade de ministrar aulas e participar noutros eventos integrados no programa de ensino da instituição de acolhimento.

As missões de ensino têm, normalmente, a duração de uma semana com um mínimo 2 dias consecutivos de estadia na Instituição acolhedora e máximo de 8 meses, com o mínimo de 8 horas de leccionação. Estas missões poderão conjugar outras actividades, nomeadamente a monitorização de alunos Erasmus, o desenvolvimento de novos projectos de cooperação ou, ainda, atividades de investigação.

A mobilidade de docentes tem por objectivos:
  • Proporcionar aos professores uma oportunidade de valorização pessoal e profissional;
  • Incentivar as IES a alargarem e enriquecerem a variedade e o conteúdo da sua oferta de cursos;
  • Permitir que os estudantes que não participam em programas de mobilidade beneficiem dos conhecimentos e da experiência do corpo docente de IES de outros países europeus;
  • Reforçar os laços entre IES de países diferente;
  • Promover o intercâmbio de conhecimentos e de experiências em métodos pedagógicos;
  • Promover a interculturalidade.

Fases de Candidatura do Docente

  1. Abertura de candidaturas e divulgação do calendário via e-mail pelos funcionários do ISEC;
  2. Os interessados submetem a sua candidatura on-line através de link a disponibilizar pelo GRI;
  3. A selecção e a seriação são efectuadas no ISEC;
  4. O processo de seriação/selecção é transparente e devidamente documentado disponibilizado a todos os candidatos, via e-mail, e disponível para consulta on-line neste site. Neste documento constam os critérios de seriação/selecção, os nomes dos candidatos, a pontuação obtida e a menção do resultado o qual pode ser: “Aceite com atribuição de bolsa", “Aceite sem atribuição de bolsa, "Aceite em lista de espera” e “Excluído”;
  5. Se a candidatura for aceite e o candidato aceitar os termos da mobilidade e o montente de Bolsa Erasmus atribuído deverá entregar, no GRI ISEC os seguintes documentos:
    • Teaching/Training Agreement devidamente assinado;
    • Ficha de Docente/Não Docente Erasmus+
    • Cópia do Cartão Europeu de Seguro de Doença;
    • Comprovativo do NIB;
    • Cópia do Cartão de Cidadão
    • Comprovativo de Seguro de Mobilidade;
  6. Após a mobilidade o funcionário deverá entregar no GRI ISEC:

  • Certificado de Período de Mobilidade, assinado e carimbado pela Instituição de Acolhimento 
  • Relatório da Missão de Ensino (submetido on-line).

Critérios de Seriação e Selecção:

  • Número de mobilidades com bolsa realizadas desde 2014/15, ano de início do programa (total = somatório do número de bolsas);
  • Número de mobilidades com bolsa realizadas nos últimos 3 anos (3 anos= somatório do número de bolsas nos 3 últimos anos);
  • Inovação na escolha da Instituição de destino: os candidatos que se candidatam a realizar mobilidade em Instituições diferentes daquelas onde realizaram mobilidade no passado antecedem os que se candidatam para as mesmas instituições (repetição = somatório das mobilidades realizadas em instituições repetidas);
  • Envolvimento no programa de mobilidade: os elementos do Gabinete de Relações Internacionais, os Coordenadores Departamentais das RI, os diretores de cursos internacionais (Erasmus Mundus e Cursos Europeus) e outros elementos que colaborem diretamente com o GRI-ISEC (Avaliador da proficiência Linguística) - (RI= 2 unidades).
  • A classificação final (CF) é dada pela seguinte fórmula: CF=98-total-3 anos-repetição+RI

  • Na mobilidade para fins de formação (STT), os funcionários não docentes antecedem os docentes, independentemente das respetivas classificações finais.
  • Os candidatos que tenham obtido financiamento e não tenham realizado a mobilidade ocupam o último lugar na lista de seriação nos 2 anos subsequentes, independentemente da sua classificação final.
  • Para efeitos de desempate serão considerados sucessivamente:
    • A situação contratual, sendo dada preferência a trabalhadores em tempo integral;
    • A certificação da aceitação da mobilidade através de documento assinado pela instituição de destino (acordo, carta-convite ou outro).

NOTAS:
1 - Durante todo este processo, o GRI prestará todo o apoio necessário para viabilizar a execução das mobilidades;

2 - O funcionário que não dispõe de atribuição de Bolsa Erasmus poderá executar a mobilidade com BOLSA ZERO.

Erasmus Plus - Docentes e Não Docentes para Formação 

O Programa Erasmus+ permite também que os funcionários docentes e não docentes efectuem períodos de formação em Instituições de Ensino Superior (IES) de outros países europeus com as quais o IPC assinou um Acordo Bilateral Erasmus, ou em empresas, de forma a permitir a melhoria das suas capacidades profissionais.

As missões para formação têm, normalmente, a duração de uma semana, sem requisito de número de horas de formação.

A mobilidade de staff tem por objectivos:

  1. Permitir aos funcionários de IES a aquisição de conhecimentos ou saberes especializados a partir de experiências e boas práticas no estrangeiro, bem como de competências relevantes para o desempenho das suas funções e para o seu desenvolvimento profissional;
  2. Ajudar a construir a cooperação entre instituições de ensino superior e empresas.

A estadia nas Instituições Parceiras Erasmus pode designar-se através de vários nomes: destacamento de curta duração, Job Shadowing, visita de estudo, workshops, conferência, etc..

Os prazos de candidatura à mobilidade Erasmus – Training são oportunamente divulgados neste site e via e-mail para todos os funcionários.

 

Fases de  Candidatura Erasmus Training

  1. Abertura de candidaturas e divulgação do calendário via e-mail pelos funcionários do ISEC;
  2. Os interessados submetem a sua candidatura on-line através de link a disponibilizar pelo GRI;
  3. A selecção e a seriação são efectuadas no ISEC;
  4. O processo de seriação/selecção é transparente e devidamente documentado disponibilizado a todos os candidatos, via e-mail, e disponível para consulta on-line neste site. Neste documento constam os critérios de seriação/selecção, os nomes dos candidatos, a pontuação obtida e a menção do resultado o qual pode ser: “Aceite com atribuição de bolsa", “Aceite sem atribuição de bolsa, "Aceite em lista de espera” e “Excluído”;
  5. Se a candidatura for aceite e o candidato aceitar os termos da mobilidade e o montente de Bolsa Erasmus atribuído deverá entregar, no GRI ISEC os seguintes documentos:
    • Training Agreement devidamente assinado;
    • Ficha de Docente/Não Docente Erasmus+
    • Cópia do Cartão Europeu de Seguro de Doença;
    • Comprovativo do NIB;
    • Cópia do Cartão de Cidadão
    • Comprovativo de Seguro de Mobilidade;
  6. Após a mobilidade o funcionário deverá entregar no GRI ISEC:

  • Certificado de Período de Mobilidade, assinado e carimbado pela Instituição de Acolhimento 
  • Relatório da Missão de Ensino (submetido on-line).

Critérios de Seriação e Selecção:

  • Número de mobilidades com bolsa realizadas desde 2014/15, ano de início do programa (total = somatório do número de bolsas);
  • Número de mobilidades com bolsa realizadas nos últimos 3 anos (3 anos= somatório do número de bolsas nos 3 últimos anos);
  • Inovação na escolha da Instituição de destino: os candidatos que se candidatam a realizar mobilidade em Instituições diferentes daquelas onde realizaram mobilidade no passado antecedem os que se candidatam para as mesmas instituições (repetição = somatório das mobilidades realizadas em instituições repetidas);
  • Envolvimento no programa de mobilidade: os elementos do Gabinete de Relações Internacionais, os Coordenadores Departamentais das RI, os diretores de cursos internacionais (Erasmus Mundus e Cursos Europeus) e outros elementos que colaborem diretamente com o GRI-ISEC (Avaliador da proficiência Linguística) - (RI= 2 unidades).
  • A classificação final (CF) é dada pela seguinte fórmula: CF=98-total-3 anos-repetição+RI

  • Na mobilidade para fins de formação (STT), os funcionários não docentes antecedem os docentes, independentemente das respetivas classificações finais.
  • Os candidatos que tenham obtido financiamento e não tenham realizado a mobilidade ocupam o último lugar na lista de seriação nos 2 anos subsequentes, independentemente da sua classificação final.
  • Para efeitos de desempate serão considerados sucessivamente:
    • A situação contratual, sendo dada preferência a trabalhadores em tempo integral;
    • A certificação da aceitação da mobilidade através de documento assinado pela instituição de destino (acordo, carta-convite ou outro).

NOTAS:
1 - Durante todo este processo, o GRI prestará todo o apoio necessário para viabilizar a execução das mobilidades;

2 - O funcionário que não dispõe de atribuição de Bolsa Erasmus poderá executar a mobilidade com BOLSA ZERO.

Contactos GRI

Telefone: 239 790 206
E-mail: ri@isec.pt
Contacto: Dália Pires

Oportunidade de realização de estágio em empresas japonesas
 
Prazo de Candidatura 20 DE JANEIRO (Candidatura anual)

Viaja até ao país do sol nascente e observa minuciosamente a sua cultura empresarial.
Enquanto aluno de Engenharia, podes apresentar a tua candidatura a um estágio no Japão, que inclui um curso de línguas intensivo de um mês e um estágio de oito meses numa empresa japonesa.

Objectivos do VULCANUS:

  • Familiarizar os estudantes com as tecnologias e a gestão empregues na indústria japonesa;
  • Promover a imagem da Europa, a sua indústria e produtos;
  • Aprender japonês e compreender a cultura japonesa, enriquecendo deste modo a experiência pessoal;
  • Estar bem colocado, no futuro, em termos de relacionamento com o meio empresarial japonês.

Este Estágio contempla:

  • Um seminário com a duração de 1 semana;
  • Um curso intensivo de língua japonesa durante 4 meses;
  • Um estágio em contexto laboral em empresas japonesas num total de 8 meses.

Os estagiários recebem uma bolsa (15,000€) para cobrir as despesas de viagem e estadia no
Japão, financiada pela Comissão Europeia, pelo Ministério Japonês da Economia e pela
empresa acolhedora. O curso de preparação linguística e o seminário não implicam qualquer
custo para o estagiário e o alojamento é proporcionado pela empresa de acolhimento livre
de encargos.

Para mais informações, consultar site:
http://www.eu-japan.eu/global/vulcanus-in-japan.html

Clique aqui para consultar a lista de Instituições parceiras Erasmus+ (ficheiro excel)
Clique on this link to open the list of Erasmus Partners (excel file)
  • ISEC Coordinator
    Prof. Luís Castro
  • Informatics and Systems Eng. Department
    Prof. Carlos Pereira, cpereira@isec.pt
  • Mechanical Eng. Department
    Prof. Urbano Ramos, urbano@isec.pt 
  • Civil Eng. Departament
    Prof. Luís Santos, lmsantos@isec.pt
  • Chemical & Biological Eng. Department
    Prof. David Domingues, davidd@isec.pt
  • Electrical Eng. Department
    Prof. João Cândido, jcandido@isec.pt
  • Physics and Mathematics Eng. Department
    Prof. Luís Melo, lmelo@isec.pt

Mobilidades

ABERTURA DE CANDIDATURAS
CONSÓRCIO ADVANCED COMPUTING CONSORTIUM – HPC, HPDA, AI & HPV (ACC)
- Mobilidade Estudantes e Staff (Docente e Não Docente) -

Coordenador das Relações Internacionais:

Prof. Luis Castro

Name Email Phone
Ana Cristina Pinto da Fonseca Alves Mercier ana.mercier@isec.pt 239790206
Dália Maria Baeta Pires dpires@isec.pt 239790206
Maria de Rosário de Almeida rosario.almeida@isec.pt 239790206

 

Contactos :

Assuntos relacionados com a área Académica
academicos@isec.pt
Telefone : 239 790 280

Assuntos relacionados com a Tesouraria Académica
tesouraria@isec.pt
Telefone : 239 790 269

Assuntos relacionados com Relações Internacionais e a Programas ERASMUS
ri@isec.pt
Telefone : 239 790 206

Assuntos relacionados com o Gabinete de Imagem e Relações Públicas, Comunicação e Marketing
girp@isec.pt
Telefone : 239 790 295

Assuntos relacionados com a Biblioteca
biblio@isec.pt
Telefone : 239 790 290

Assuntos relacionados com o Apoio ao estudante
Gabinete de Apoio ao Estudante (GAE)
gae.isec@ipc.pt

Gabinete de Psicologia
helena.moura@ipc.pt
Telefone : 239 790 200 - Ext.: 363813

Gabinete da Assistente Social
sofia.cruz@isec.pt
Telefone : 239 790 200 - ext 2960

 

Assuntos relacionados com Recursos Humanos
rh@isec.pt
Telefone : 239 790 273

Assuntos relacionados com Serviços Informáticos e de Gestão da Infraestrutura Tecnológica
sgit@isec.pt
Telefone : 239 790 240

Assuntos relacionados com o Sistema Interno da Garantia da Qualidade (SIGQ)
qualidade@isec.pt
Telefone : 239 790 203

Assuntos relacionados com o expediente
expediente@isec.pt
Telefone : 239 790 200

Outros assuntos
secretariado@isec.pt
Telefone : 239 790 200

Assuntos relacionados com o Gabinete de inserção Profissional e Allumni (GIPA)
gipa@isec.pt
Telefone : 239 790 370

Assuntos relacionados com os serviços de Manutenção
gtmi@isec.pt
Telefone : 239 790 250 ou 239 790 201